domingo, 18 de março de 2012

Aves em geral

Avestruz





















O avestruz é uma ave não voadora originária da África, que leva o nome científico Struthio camelus. É a única espécie viva da família Struthionidae, do gênero Struthio e da ordem dos Struthioniformes.

Ema

























A ema, também chamada de nandu ou nhandu (Rhea americana) é uma ave da família Rheidae, cujo habitat se restringe á América do Sul. Tem a peculiaridade de serem os indivíduos masculinos os responsáveis pela incubação e o cuidado com os filhotes. É a maior ave brasileira.

Nandu-de-darwin

















O nandu-de-darwin (Rhea pennata) é um parente menor da ema que se distingue facilmente desta pelas manchas brancas apresentadas no dorso.

Ocorre nas zonas altas e semi-áridas a sul do Peru e nas florestas e estepes da América do Sul.

Emu














































O emu (Dromaius novaehollandiae) é a maior ave nativa da Austrália e, depois do Avestruz, a segunda maior ave que vive hoje.

Casuar

















O casuar (Casuarius) é um gênero de aves ratitas de grande porte, nativas do nordeste da Austrália, Nova Guiné e ilhas circundantes. Existem três espécies de casuares.

Quivi



















Apterygidae é uma família de aves endêmica da Nova Zelândia, possui apenas um gênero, o Apteryx, e são popularmente chamados de quivi. O quivi não voa, tem hábitos noturnos e vive em um buraco no solo. É uma família ameaçada

Acauã


































O acauã (Herpetotheres cachinnans) é uma ave pertencente á ordem dos Falconiformes, família Falconidae, conhecida pelo seu canto característico e por se alimentar de serpentes.

Gavião-de-penacho













































O gavião-de-penacho (Spizaetus ornatus) é um gavião florestal, da família dos acipitrídeos, que ocorre do México á Argentina e todo o Brasil

Águia-americana





















A águia-de-cabeça-branca, águia-careca, águia-americana ou pigargo-americano (Haliaeetus leucocephalus) é uma aguia nativa da América do Norte e o símbolo nacional dos Estados Unidos.

Águia-das-filipinas







































A águia-das-filipinas ou águia-pega-macaco (Pithecophaga jefferyi) é uma grande águia em risco de extinção que habita as florestas tropicais das Filipinas.

Harpia

 


















A harpia (Harpia harpyja) é a mais pesada e uma das maiores aves de rapina do mundo, com envergadura de 2,5 metros e peso de até 10 quilogramas.

Condor-dos-andes
 




















O condor-dos-andes (Vultur gryphus) é uma ave da família dos catartídeos, parente próximo do condor-da-califórnia e dos urubus, que habita a Cordilheira Andina, na América do Sul.

Carcará




























O carcará, carancho ou águia-brasileira (Polyborus plancus) é um falconídeo que possui uma distribuição geográfica ampla, que vai da Argentina até o sul dos Estados Unidos, incluindo o Brasil e ocupando toda uma variedade de ecossistemas, fora a cordilheira dos Andes. É uma ave tipicamente brasileira.

Águia-de-asa-redonda





















A águia-de-asa-redonda, minhoto ou bútio (Buteo buteo) é uma ave de rapina originária do Velho Mundo.

Urubu-rei

















Urubu-rei (Sarcoramphus papa) é uma ave de rapina da família Cathartidae. Habitante de zonas tropicais a semi-tropicais, desde o México á Argentina, e em todo o Brasil, onde sua caça é proibida, pois é considerada uma ave importante na limpeza do meio ambiente, quando muitos animais são exterminados por doença, o urubu ajuda a controlar a epidemia comendo os animais mortos e agonizantes.

Abutre-grifo


















































O abutre-fouveiro (Gyps fulvus), também conhecido pelo nome de abutre-grifo, é um abutre que ocorre nas montanhas do sul da Europa, do sudoeste asiático e da África. Tais abutres chegam a medir até 1 metro de comprimento e 2,7 metros de envergadura, e pesam de 6 a 12 kg.

Abutre-do-cabo





























abutre-do-cabo (Gyps coprotheres) é um abutre do Velho Mundo da família Accipitridae. É endêmico da África Austral, e é encontrado principalmente na África do Sul, Lesoto, Botswana e em algumas partes do norte da Namíbia. Faz ninhos em penhascos e geralmente bota um ovo por ano.

Abutre-do-egito









































O abutre-do-Egito (Neophron percnopterus) é um abutre encontrado na Europa, Ásia e África. Tais abutres possuem plumagem branca e pescoço emplumado. Também são capazes de usar ferramentas, atirando pedrinhas com o bico para quebrar ovos.

Quebra-ossos





















O abutre-barbudo, quebra-ossos, abutre-das-montanhas ou abutre-dos-cordeiros (Gypaetus barbatus) é um abutre originário das montanhas da África, Ásia e Europa, incluindo Portugal. O abutre-barbudo preenche um nicho ecológico altamente especializado, já que se alimenta quase exclusivamente de ossos (que engole inteiros ou atira ao solo em voo, para comer a medula óssea, uma fonte de proteína não aproveitada por outras espécies necrófagas).

Patrulha áreas montanhosas em busca de ossos de animais mortos em avalanches, como a camurça, ou espreita outras aves necrófagas enquanto estas limpam os cadáveres.

Falcão-das-galápagos





















O falcão-das-galápagos (Buteo galapagoensis) é uma espécie de falcão nativa das Ilhas Galápagos.

Arara-azul-grande












































A arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus) é uma ave da família Psittacidae, que ocorre nos biomas da Floresta Amazônica e, principalmente, no do Cerrado.

Arara-canindé














































A arara-de-barriga-amarela, arara-canindé ou araraúna (Ara ararauna) é uma arara que ocorre da América Central ao Brasil, á Bolívia e Paraguai. Tal espécie chega a medir até 90 cm de comprimento, com partes superiores azuis e inferiores amarelas, alto da cabeça verde, fileiras de penas faciais e garganta negras.

Arara-vermelha
































A arara-vermelha (Ara chloropterus) é uma ave psitaciforme, nativa das florestas do Panamá a Santa Catarina, Paraguai e Argentina. A sua alimentação é baseada em sementes, frutas, coquinhos.

Ararajuba
































































A ararajuba ou guaruba (Aratinga guarouba) é uma ave psitaciforme do norte do Brasil, atualmente em risco de extinção, da família dos psitacídeos. Tais aves chegam a medir até 34 cm de comprimento, possuindo uma plumagem amarelo-ouro e verde. També são conhecidas pelos noes de aiurujuba, arajuba, ajurujuba, ajurujubacanga, guamba, guarajuba, guarujuba, marajuba, papagaio-imperial e tanajuba.

Ararinha-azul

































A ararinha-azul (Cyanopsitta spixii) é uma arara seriamente ameaçada de extinção, não sendo mais vista em vida selvagem, sendo que existem apenas 78 espécies no mundo inteiro, em apenas 5 zoológicos existentes em 4 países: Qatar, Alemanha, Espanha e Brasil, sendo que no Brasil existe apenas 8 indivíduos, todos no estado de São Paulo.

Papagaio-do-mangue















O papagaio-do-mangue, conhecido também como papagaio-grego ou curica (Amazona amazonica) é um papagaio encontrado na Colômbia, Venezuela, Guianas e Brasil, especialmente nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná, em matas e manguezais.

Papagaio-imperial





















O papagaio-imperial (Amazona imperialis) é uma espécie de papagaio de cores verde e púrpura. É a maior espécie do gênero Amazona, medindo acima de 45 cm de comprimento. O papagaio-imperial possui costas verdes, pescoço púrpura e ponta da cauda verde e púrpura por baixo. Ambos os sexos são similares e nidificam em árvores ocas.

Papagaio-de-cara-roxa































O papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis) é um papagaio originalmente encontrado nos estados brasileiros de São Paulo ao Rio Grande do Sul, e atualmente restrito ao sudeste do litoral paulista e no Paraná. Tal espécie chega a medir 36 cm de comprimento e possui testa e loros vermelhos, garganta arroxeada, cauda com a ponta amarelo-esverdeada e uma faixa subterminal vermelha.

Kakapo
































O Kakapo (Strigops habroptilus) é uma espécie de papagaio noturno, endêmico da Nova Zelândia, notável por ser a única espécie da ordem Psittaciformes incapaz de voar. O kakapo é uma ave em perigo crítico de extinção, com uma população total de apenas 86 exemplares, todos eles monitorados por equipes científicas.

Periquito-de-barriga-laranja















O periquito-de-barriga-laranja (Neophema chrysogaster) é uma espécie de periquito endêmica do sul da Austrália e Tasmânia, em perigo crítico de estinção, com aproximadamente apenas 150 exemplares em estado selvagem e mais alguns outros 150 em cativeiro.

Calau-grande

















O calau-grande (Bucorvus abyssinicus) é um calau africano, encontrado do Gâmbia ao Quênia. Também é conhecido pelos nomes de abago, abagum, alma-de-biafada e calau-da-abissínia.

Calau-da-indonésia














 


















O Calau-da-Indonésia (Buceros bicornis) é um calau nativo das selvas da Índia e da Ilha de Sumatra, na Indonésia.

Araçari-banana








































O araçari-banana (Pteroglossus bailloni) é uma espécie de tucano que pode ser encontrada nas regiões montanhosas da Argentina, do Paraguai e dos estados brasileiros da região Sul e Sudeste.

Tucano-de-bico-verde






































O Tucano-de-bico-verde (Ramphastos dicolorus) é uma espécie de tucano nativa do Brasil, Argentina e do Paraguai.

Colhereiro







































Colhereiro é o nome comum a várias aves ciconiformes da família Threskiornithidae, que também inclui os íbis. Essa ave é conhecida pelo gênero Platalea e se distribui por várias espécies.

Guará




































































































O guará (Eudocimus ruber) é uma ave ciconiforme da família Threskiornithidae, também conhecida como Íbis-escarlate, guará-vermelho, guará-rubro e guará-pitanga. É considerada por muitos, uma das mais belas aves brasileiras, por causa da cor de sua plumagem.

Íbis-sagrado

































O Íbis-sagrado (Threskiornis aethiopicus) é uma ave da família Threskiornithidae que ocorre na Europa meridional, no norte da África, na América do Sul e na Austrália.

Coruja-das-torres





















A coruja-das-torres (Tyto alba) é uma coruja da família dos titonídeos, também conhecida pelos nomes de coruja-da-igreja, coruja-branca, coruja-católica e rasga-mortalha. Habitam em diversos lugares do mundo, em geral, em todos os continentes exceto a Antártica, gostam de lugares abertos e de climas que variam de temperados aos tropicais.

Coruja-orelhuda






















A coruja-orelhuda (Rhinoptynx clamator) é uma coruja noturna com ampla distribuição na América Central e do Sul. Tais aves chegam a medir até 37 cm de comprimento, penacho da cabeça longo e proeminente e disco facial branco margeado de negro.

Coruja-barrada















A coruja-barrada (Strix varia) é uma espécie de coruja nativa do Canadá, Estados Unidos e México.

Flamingo-chileno











































Existem no mundo 5 espécies de flamingos, sendo que no Brasil ocorre apenas o flamingo-chileno (Phoenicopterus chilensis), que pode ser observado no sul do país.

Flamingo-americano



















































Tida como uma das mais graciosas e estranhas aves da avifauna mundial, o flamingo-americano (Phoenicopterus ruber)  é o resultado inesperado da adaptação aos meios aquáticos que frequenta. Ave pernalta, pode ultrapassar um metro e meio de altura. Em média os machos são um pouco maiores e têm o pescoço mais comprido do que as fêmeas. A envergadura das asas dos flamingos varia entre os 140 e os 165cm.

Mutum-do-sudeste






















O mutum-do-sudeste ou mutum-de-bico-vermelho (Crax blumenbachii) é um mutum que habita estritamente as florestas do Sudeste do Brasil, estando ameaçado de extinção. Tais aves chegam a medir até 84 cm de comprimento, sendo que os machos possuem plumagem escura, bico com base vermelha sem carúncula maxilar, abdome branco e pernas negras.

Sabiá-laranjeira


























O sabiá-laranjeira (Turdus rufiventris), também conhecido como sabiá amarelo ou sabiá de peito roxo, é a ave-símbolo do Brasil. Mede aproximadamente 25 centímetros, tendo plumagem vermelho-ferrugem no ventre, levemente alaranjado, sendo o restante do corpo de cor parda, com bico amarelo-escuro.

Tico-tico


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 





O tico-tico (Zonotrichia capensis) é um passarinho da família Emberizidae. Ocorre em todo o Brasil, exceto na Floresta Amazônica, e tem aproximadamente 13,5 cm.

Pardal-doméstico





















O pardal-doméstico (Passer domesticus) é um passarinho com distribuição geográfica que compreendia, originalmente, a maior parte da Europa e da Ásia, tendo sido introduzido acidental ou propositadamente na maioria da América, África subsariana, Austrália e Nova Zelândia. É atualmente a espécie de ave com maior distribuição geográfica no mundo.

Pássaro-lira-soberba















O pássaro-lira soberba (Menura novaehollandiae) é um passerídeo gigante, com um comprimento de 100 cm, com plumagem castanha na parte superior do corpo e plumagem cinzenta na parte inferior. Tem asas arredondadas e pés fortes. O pássaro-lira soberba é uns dos maiores pássaros do mundo.

Araponga-comum

















A araponga-comum (Procnias nudicollis), também conhecida como ferreiro ou pássaro-campana é uma ave passeriforme da família Cotingidae. A espécie é muito popular como animal de cativeiro e a sua caça excessiva levou-a á lista dos animais em extinção.

Troupial





















O troupial (Icterus icterus) é uma espécie de passarinho preto e amarelo com uma raia branca longa através da asa preta. Habita as florestas, onde se alimenta de insetos e outros artrópodes. Os adultos ocupam territórios que defendem ferozmente de invasores.

Mainá-de-crista





















O mainá-de-crista (Acridotheres cristatellus) é uma espécie de passarinho um pouco maior que o estorninho-preto, distinguindo-se deste pelas grandes manchas brancas nas asas e pelo pequeno tufo de penas junto á base do bico.

Tangará





















O tangará (Chiroxiphia caudata) é uma espécie de passarinho nativa da América do Sul, incluindo o Brasil.

Apesar de seu pequeno tamanho, esta espécie encanta seus observadores pelo belíssimo canto e por alguns aspectos comportamentais, especialmente a típica dança pré-nupcial, quando os machos se revelam verdadeiros acrobatas, enfileirando-se vários deles num galho e exibindo-se ante a fêmea, um de cada vez.

Cambacica





















O cambacica, sebinho ou açucareiro (Coereba flaveola) é uma espécie de passarinho de dorso marrom, peito e abdome amarelos, pescoço cinza e cabeça listrada preta e branca, não apresentando diferenças na plumagem em relação aos machos e fêmeas. Distribui-se por todo o Brasil, habitando tanto florestas naturais quanto ambientes urbanos, tecendo ninhos em forquilhas ou pendurados em pontas de galhos.

Alimenta-se predominantemente de néctar e de pequenos insetos. Tem o costume de se aproveitar também das garrafas de água com açúcar destinadas a beija-flores.

Saíra-beija-flor

























A saíra-beija-flor (Cyanerpes cyaneus) é uma espécie de passarinho fringilídeo brasileiro. Vive em florestas de diversos tipos, em árvores altas ou matas baixas, como na restinga. Apresenta larga distribuição, ocorrendo do México ao norte da América do Sul e Bolívia, incluindo o Brasil.

Saí-azul

















O Saí-azul (Dacnis cayana) é uma espécie de passarinho fringilídeo brasileiro. Habita matas ciliares e abertas, plantações no interior de matas e jardins. Alimenta-se de néctar e insetos.

 Estorninho-de-bali















O estorninho-de-bali (Leucopsar rothschildi) é um passarinho de médio porte da família dos mainás. Tem como característica ser totalmente branco com uma longa crista caída, ponta da cauda e asas pretas. A pele em volta dos olhos azul, pernas acinzentadas e bico amarelo.

Colibri-gigante















O Colibri-gigante (Patagona gigas) é a maior espécie de beija-flor do mundo, nativa da Cordilheira dos Andes.

Colibri-bico-de-espada


































O Colibri-bico-de-espada (Ensifera ensifera) é uma espécie de beija-flor nativa da América do Sul.

Beija-flor-de-bico-vermelho















O Beija-flor-de-bico-vermelho ou besourinho-de-bico-vermelho (Chlorostilbon lucidus) é um beija-flor do Brasil que possui uma coloração verde-brilhante com o bico vermelho de ponta negra.

Beija-flor-brilho-de-fogo





















O Beija-flor-brilho-de-fogo (Topaza pella) macho tem cerca de 20 cm de comprimento (mais da metade corresponde á cauda) e a fêmea é menor, com 12 cm. É o maior e um dos mais bonitos beija-flores do Brasil, estando presente em Roraima, Pará, Amapá e Maranhão, sendo encontrado também nas Guianas, Venezuela e leste do Equador. Habita a copa de florestas de galeria, capões de florestas altas e capoeiras.

Pica-pau-bico-de-marfim





















O pica-pau-bico-de-marfim (Campephilus principalis) é uma espécie de pica-pau, considerada extinta mas redescoberta em 2005. É nativa da América do Norte.

Alma-de-gato




















O alma-de-gato (Piaya cayana) é uma ave cuculiforme encontrada em matas e cerrados, do México á Argentina, bem como no Brasil.

Abelharuco-comum
































































































O abelharuco-comum ou abelharuco-europeu (Merops apiaster) é uma ave da família Meropidae, migratória, com duas populações indistinguíveis em aspecto, mas diferenciadas pela distribuição geográfica. A primeira destas populações nidifica na Europa até ao Sul da Rússia e Norte de África, migrando para o Sul deste continente. A segunda população, exclusivamente africana, nidifica na região do Cabo, migrando para Norte até á África central.

Saíra-pintor



















A saíra-pintor ou pintor-verdadeiro (Tangara fastuosa) é uma ave que atinge 13,5 cm de comprimento. A sua alimentação básica, em ambiente natural, consiste de pequenas frutas, bagas e insetos que recolhem nas folhagens e ramos. É uma espécie endêmica da região Nordeste do Brasil. Ocorre no litoral dos estados de Pernambuco a Alagoas e também no Rio Grande do Norte.

João-de-barro


























O joão-de-barro ou forneiro (Furnarius rufus) é um passarinho da família Furnariidae. É conhecido por seu característico ninho de barro em forma de forno, característica compartilhada com muitas espécies dessa família.

João-bobo





















































O joão-bobo (Nystalus chacuru) é uma ave galbuliforme da família dos buconídeos, encontrada do norte do Brasil ao nordeste da Argentina.
  
Abetarda-comum















A abetarda-comum (Otis tarda) é uma ave estepária da ordem gruiformes. É a mais pesada das aves européias, sendo dificilmente observável quer pela sua timidez quer pelo decréscimo acelerado da sua população. Na Europa a sua presença encontra-se limitada á Rússia e á Península Ibérica, em habitats relacionados com a prática de agricultura cerealífera extensiva.

Turaco






















Turaco é o nome comum das aves da ordem Musophagiformes, uma ordem de aves com 23 espécies, classificadas nos cinco gêneros da família Musophagidae. A distribuição dos turacos está limitada á África sub-sahariana, onde habitam savanas e florestas abertas 

Grou-coroado

















O grou-coroado (Balearica pavonina) é um grou africano. Tal espécie possui plumagem branca e cinzenta e cabeça com uma crista amarela, formada por penas rígidas e cerdosas.

Galo-da-serra






















O galo-da-serra (Rupicola rupicola) é um passarinho da família Cotingidae, que ocorre em regiões montanhosas e florestais do extremo Norte do Brasil, Amazonas, Pará, Roraima, regiões sul e sudoeste da Guiana, sul da Venezuela, Suriname e Guiana Francesa e leste da Colômbia.

Pomba-goura




































A pomba-goura (Goura cristata) é o maior pombo do mundo, medindo cerca de 75 cm de comprimento.

Pomba-rosa-fruta






















A pomba-rosa-fruta (Ptilinopus porphyreus) é uma espécie de pombo autóctone de Sumatra, Java e Bali.

Pelicano-da-dalmácia
















































O pelicano-crespo ou pelicano-da-Dalmácia (Pelecanus crispus) é uma espécie de pelicano, nativa do sudeste da Europa até o território chinês.

Pelicano-branco












































































O pelicano-branco ou pelicano-comum (Pelecanus onocrotalus) é uma espécie de pelicano distribuida pelo sudeste da Europa e Ásia. A sua plumagem é característicamente branca. Uma das maiores colônias da espécie é o delta do Rio Danúbio. Mede cerca de 1,6 metros de comprimento e atinge 2,8 metros de envergadura.

Cegonha-bico-de-sapato

 



















A Cegonha bico de sapato (Balaeniceps rex) é uma ave de bico grosso, grande, largo e comprido, que vive em regiões pantanosas localizadas no centro do continente africano. Alimenta-se, basicamente, de peixes e rãs.

Marabu















O marabu (Leptoptilos crumeniferus) é uma grande cegonha africana, carnívora, de cabeça e pescoço sem penas. Possui um bico muito forte e uma bolsa pneumática na base do pescoço.

Tuiuiú






























O Tuiuiú (Jabiru mycteria) é o nome de uma ave ciconiforme da família Ciconiidae. É considerada a ave-símbolo do Pantanal e é encontrada desde a Região Norte até São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e desde o México até o Paraguai, o Uruguai e o norte da Argentina, sendo que as maiores populações estão no Pantanal e no Chaco oriental, no Paraguai.

Garça-branca-grande





















A garça-branca-grande (Ardea alba), é uma das garças mais amplamente distribuídas do mundo.

Garça-branca-pequena





















A Garça-branca-pequena (Egretta thula) é uma garça que ocorre na América temperada e tropical, com ampla distribuição no Brasil. A espécie chega medir até 54 cm de comprimento, possuindo plumagem branca com grandes egretes no período reprodutivo, bico e pernas negros e dedos amarelos.
  
Faisão-dourado



































O faisão-dourado (Chrysolophus pictus) é uma espécie de faisão da China, Myanmar e algumas outras regiões da Ásia.

Faisão-do-nepal













 












O Faisão-do-nepal ou Faisão-resplandecente (Lophophorus impejanus) é um faisão considerado a ave-símbolo do Nepal.

Galinha-d'angola




























A galinha-d'angola, galinha-do-mato, capote, guiné ou pintada (Numida meleagris) é uma ave da ordem dos Galliformes, originária da África e introduzida no Brasil pelos colonizadores portugueses, que a trouxeram da África Ocidental.

Galo-banquiva









































O galo-banquiva (Gallus gallus) é uma pequena espécie de galo selvagem que vive nas florestas tropicais e subtropicais, sendo o ancestral dos galos domésticos.

Jacutinga


















A Jacutinga (Pipile jacutinga) é uma ave da família dos cracídeos de ocorrência na Mata Atlântica no Brasil, mede cerca de 75 cm, alimenta-se de frutos e alguns invertebrados; sendo até as décadas de 1950 e 1960, relativamente comum nesse habitat. O desmatamento e a caça predatória, reduziram drasticamente as suas populações, sendo atualmente uma espécie em vias de extinção.

Jacu-cigano


















O jacu-cigano ou cigana (Opisthocomus hoazin) é uma ave nativa da zona Norte da América do Sul. O seu habitat são as zonas pantanosas e alagadas das bacias hidrográficas do Amazonas e Orinoco.

Anu-branco


















O anu-branco, rabo-de-palha ou alma-de-gato (Guira guira) é um cuculiforme da família Cuculidae. É uma das aves mais comuns do Brasil, estando ausente praticamente apenas nas florestas contínuas amazônicas.

Nenhum comentário: