domingo, 18 de março de 2012

Invertebrados pré-históricos marinhos























































































Arqueociatos





















Os arqueociatos são animais conhecidos apenas em registo fóssil do Cambriano, de modo de vida colonial ou solitário e suportados por um esqueleto interno de natureza carbonatada. Atualmente, o posicionamento taxonômico dos arqueociatos ainda se encontra em debate, com alguns autores a considerarem o grupo como uma classe do filo Porifera, embora a tendência atual seja á de voltar á classificá-los como um filo á parte.

Sclerotoma


















O filo Sclerotoma engloba uma única família, Chancelloriidae, que se parecem com esponjas com escleritos. Chanceloriidae é uma família de invertebrados marinhos que existiram no período Cambriano, hoje identificados por fósseis. Foram descritos pela primeira vez em 1920 por Charles Doolittle Walcott, que os considerou como um grupo primitivo de esponjas.

Conulariida





















Conulata é uma classe extinta de cnidários construtores de recifes, que ás vezes é tida como um filo á parte: o filo Conulariida. O grupo existiu entre os 550 a 200 milhões de anos atrás, entre os períodos Cambriano e Triássico. As espécies dessa ordem tinham a forma de um cone de sorvete e viviam aderidas a superfícies marinhas, hoje de depósitos fossilíferos, localizados principalmente nas atuais bacias dos rios Amazonas e Paraná, ocupadas por água salgada há milhões de anos.

Escorpiões-marinhos






























Os euriptéridos ou escorpiões-marinhos constituem uma ordem de artrópodes  típicos do Paleozóico. Apesar de popularmente conhecidos como escorpiões-marinhos, não são relacionados com os escorpiões atuais. Estes animais representam os maiores artrópodes que já existiram na Terra, com dimensões que podiam alcançar dois metros de comprimento nos exemplares do gênero Pterygotus.

Brontoscorpio













brontoscorio (Brontoscorpio anglicus) foi um escorpião aquático que viveu há 420 milhões de anos no que é atualmente a Europa. Eles podiam sair para fora d´água. Media cerca de um metro de comprimento e deveria ser um grande predador. Sua aparência era extremamente próxima a dos escorpiões atuais, diferenciando-se por possuir dois grandes olhos compostos, ao invés dos oito pequenos olhos simples das espécies atuais.

Graptólitos





















Os graptólitos foram organismos coloniais pertencentes á classe Graptolithina do filo Hemichordata, que habitaram os mares do Paleozóico. O grupo surgiu no Cambriano superior e extinguiu-se no Carbonifero inferior

Hyolitha















Hyolitha são invertebrados marinhos dotados de concha com formato de cone que viveram na era Paleozoica. Sã o filo dos antepassados dos moluscos.

Anomalocaris








































Anomalocaris foi um gênero extinto de invertebrados marinhos que talvez possui alguma ligação com os artrópodes. É um exemplar da fauna de Burgess Shale, Canadá.

Opabinia






























Opabinia é um invertebrado marinho fóssil encontrado em depósitos de fósseis do Cambriano. A única espécie conhecida, Opabinia regalis foi encontrada nos argilitos do Cambriano Médio que podem ser encontrados no xisto de Burgess, Colômbia Britânica, Canadá.

Marrella
















Marrella splendens é um artrópode conhecido desde o Cambriano Médio do Burgess Shale. É o fóssil mais comum no Burgess Shale.

Megacheira



















Megacheira é uma classe extinta de artrópodes aracnomorphos parecidos com crustáceos com uma carapaça bivalve. Viveram no Período Cambriano Médio, e foram importantes componentes das faunas do Folhelho Burgess e do depósito sedimentar de Lagerstätte em Maotianshan Shales, na província de Yunnan, na China.

Cameroceras
















Cameroceras é um gênero de moluscos cefalopódes que viveu no período Ordoviciano, entre 470 e 460 milhões de anos atrás. Media até nove metros de comprimento, sendo o maior predador de sua época, assemelhava-se a uma lula, porém com o corpo embutido em uma concha em forma de cone, característica que faz com que ele seja confundido ás vezes com o gênero Orthoceras.

Amonóides






























Os amonóides, também chamados de amonites, constituem um grupo extinto de moluscos cefalópodes surgido no período Devoniano e que desapareceu na extinção K-T, no final do Cretáceo, junto com os dinossauros. 

Proarticulata






































Proarticulata é um extinto filo proposto para todos os animais de simetria bilateral conhecidos por registro fóssil na Fauna Ediacarana.

Trilobitas






























Os trilobitas são artrópodes característicos do Paleozóico, conhecidos apenas do registo fóssil. São exclusivos de ambientes marinhos e os antepassados de todos os artrópodes.

Trilobozoa





















Os Trilobozoa são um taxon extinto de organismos que exibiam uma simetria triradial. Eram mais comuns durante o período Ediacarano, antes da Explosão Cambriana.

Vetulicolia





















Vetulicolia é um filo extinto que engloba muitos fósseis do Cambriano. Esses fósseis sugerem que esses animais eram deuterostômios primitivos. O plano corporal consistia de duas partes, uma grande porção anterior com uma grande "boca" e dois conjuntos de cinco estruturas ovais em cada lado que foram interpretadas como sendo guelras (ou uma abertura próxima da faringe) e uma parte posterior com sete segmentos. A área onde as partes posterior e anterior se encontravam era estreitada.

Wiwaxia



















Wiwaxia é um gênero de invertebrados marinhos descobertos no Folhelho Burgess no depósito sedimentar de Lagerstätte datando do começo da Cambriano Médio. Este organismos são conhecidos por seus escleritos dispersos, espécies articuladas, de 3,4 milímetros até 5 centímetros. Sua afinidade taxonômica precisa é um problema em debate para a maioria dos paleontólogos.

Hallucigenia





















Hallucigenia é um gênero extinto de animal encontrado como fóssil no Período Cambriano Médio na formação do Folhelho Burgess, na Columbia Britânica, no Canadá.

Dinomischus





















Dinomischus é um raro gênero de invertebrados marinhos extintos do Período Cambriano, na Era Paleozóica. Até agora ainda não se descobriu sua afinidade com nenhum dos filos atuais, sendo um gênero incertae sedis separado, que não é classificado em nenhum filo específico. Mediam em média 1 cm, provavelmente eram criaturas fixas e se alimentavam filtranto a água. Seus fósseis foram encontrados no Folhelho Burgess

Halkieria











Halkieria é um gênero de organismos fósseis do Cambriano Inferior a Médio. Foi encontrado em quase todos os continentes, na Baixa de depósitos Mid Cambriano,

Odontogriphus

















Odontogriphus é um gênero de um provável molusco de corpo mole conhecido a partir de meados do Cambriano Lagerstätte.

Orthrozanclus






































Orthrozanclus é um invertebrado marinho conhecido a partir do Cambriano Médio do Burgess Shale, com cerca de um centímetro de comprimento, com picos muito salientes de seu corpo blindado

Hederellids


















Hederellids são extintos animais coloniais. Eles viveram desde o Siluriano ao Permiano, mas são mais comuns no período Devoniano.

Cloudinids





















Cloudinidae é uma família de metazoários que contém um único gênero, o Cloudina, que viveram do período Ediacariano ao Cambriano. Eles são formados por escala milimétricas de fósseis cônicos constituídos de cones de calcário, entre outros, que dão uma aparência desconhecida ao organismo.

Amiskwia



















Amiskwia foi um invertebrado (possivelmente um quetognato) Incertae sedis fóssil do Período Cambriano, na Era Paleozóica.

Chitinozoa





















Chitinozoa é uma classe de animais microfósseis marinhos incertae sedis sem nenhum parentesco conhecido. Datam do período Ordoviciano ao Devoniano.

Spriggina



















Fósseis de Spriggina são conhecidos do período Ediacarano, cerca de 550 milhões de anos atrás. O organismo segmentado, atingiu cerca de 3 cm de comprimento e pode ter sido predatória. Seu fundo é coberto com duas fileiras de placas duras entrelaçados, enquanto uma fila cobria o seu início, a sua frente alguns segmentos se fundiram para formar a cabeça, o que pode ter suportado os olhos e antenas.

Rangeomorpha


































Os rangeomorphos são invertebrados marinhos da Fauna Ediacana que engloba animais parecidos com pétalas, como os gêneros Charnia e Charniodiscus. Foram os primeiros organismos á se reproduzirem sexuadamente.

Nectocaris






















Nectocaris é um animal  de afinidade desconhecida, conhecido desde o Cambriano Médio do Burgess Shale.

Pikaia


















Pikaia é um invertebrado extinto, do período Cambriano, considerado pela imensa maioria dos biólogos como o ancestral comum de todos os atuais vertebrados.

Ottoia





































Ottoia está entre os vermes mais abundantes encontrados nos fósseis da formação cambriana Burgess Shale. É um priapulídeo.

Diania cactiformis
















Diania cactiformis é uma espécie de invertebrado pré-histórico considerado o primeiro elo perdido conhecido entre os vermes e os artrópodes.

Nenhum comentário: